Adolescente abre fogo em escola do Paraná e deixa feridos - Views

Breaking

Post Top Ad

Post Top Ad

28 de set de 2018

Adolescente abre fogo em escola do Paraná e deixa feridos

Um adolescente, de 15 anos, entrou armado e atirou contra colegas de classe do Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná, a 60 km de Foz do Iguaçu.

O ataque foi registrado por volta das 9h desta sexta-feira (28). Segundo a polícia, dois alunos ficaram feridos, um deles, de 15 anos, gravemente, com um tiro nas costas, próximo à coluna vertebral e foi transferido para o Hospital Municipal de Foz do Iguaçu. O outro, de 18 anos, foi atingido de raspão em uma das pernas. Ele foi encaminhado ao hospital, recebeu um curativo e liberado.
O suspeito e outro adolescente, também de 15 anos e que supostamente dava cobertura ao atirador, foram apreendidos e levados para a delegacia.

Na Delegacia o atirador relatou, de modo frio, que esperou a sala de aula fechar para dar início à ação, e que teria mais de cinco alvos e saiu de casa decidido a cometer o ato. O atirador também relatou vinha sofrendo bullying, que tinha ao menos cinco alvos. Uma carta com pedido de desculpas foi encontrada, pela policia, no material escolar do suspeito, além de recortes com notícias de ataques em escolas dos Estados Unidos e do Brasil.

Além da arma, calibre 22, que estava com o adolescente os policiais encontraram muitas munições, uma faca, bombinhas, e até uma bomba caseira.

Veja o vídeo feito por uma aluna:

Mais um para a lista

Esse episodio, infelizmente, é mais um em uma longa serie de atentados. Nos últimos anos pelo menos seis casos aconteceram. 

Salvador:
Em 2002, um jovem de 17 anos matou duas alunas da sala do colégio particular Sigma, em Salvador. Para atacar as colegas, ele usou um revólver calibre 38 pertencente ao pai, um perito policial.

Taíuva:
Em janeiro de 2003, o ex-aluno da escola estadual Coronel Benedito Ortiz, em Taiúva, no interior de São Paulo, Edmar Aparecido Freitas, de 18 anos, matou uma pessoa a tiros e deixou outras 8 feridas. Em seguida, o rapaz se matou.

Realengo:
Em abril de 2011, em Realengo, na zona oeste do Rio, um o ex-aluno da escola municipal Tasso da Silveira – Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos – matou doze adolescentes em ataque que aconteceu. Ele invadiu a sala de aula e atirou contra as vítimas.
Piauí:
No interior do Piauí, em 2011, um adolescente de 14 anos que de se dizia vítima de bullying matou um colega a facadas. O ataque ocorreu na cidade de Corrente, extremo sul do Estado.

São Caetano do Sul:
Em setembro de 2011, um aluno de 10 anos atirou contra uma professora e depois se matou na escola Professora Alcina Dantas Feijão, em São Caetano do Sul, na região metropolitana de São Paulo. O menino usou a arma de calibre 38 do pai, que era guarda civil. Os disparos foram feitos dentro de uma sala de aula com cerca de 25 alunos no momento do ataque.

Goiânia:
Um estudante de 14 anos atirou no fim da manhã de uma sexta-feira dentro do Colégio Goyases, escola particular de ensino infantil e fundamental em Goiânia. O adolescente, que cursava o 8º ano e é filho de policiais militares, estava dentro da sala de aula e, no intervalo, tirou da mochila uma pistola .40, que pegou da mãe em casa, e efetuou os disparos.

Fonte: g1.globo.com
            www.radiojornalsaomiguel.com.br
            veja.abril.com.br
            g1.globo.com/goias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad